Goste de rock, mas não do rock in rio!

A lei da procura, da demanda…
É simples, e explica quase tudo que acontece desde um mercantilismo, ou até mesmo antes disso, até os dias atuais.
Vamos falar dessa palhaçada de comprar ingressos pro rock in rio, supostamente um evento de rock, que virou micareta com umas bandas de rock: não compram ingresso porque gostam das bandas, mas sim porque você precisa estar lá, é um evento, assim como Jesuz Luz na boate da barra, ou a Ivete na micareta em cabo frio.
Já não fosse ridículo toda enjoada missão (panaceia) de tentar comprar um ingresso no dia que abrem para você, mero mortal, tentar comprar (e ficar no f5 atualizando a merda da página e se sentindo um palhaço por estar tentando comprar um ingresso, ou seja, pagar para ficar igual um burro) seu querido ingresso para um evento de rock, você agora vê o quanto o festival é na verdade uma enrolação quanto a dificultar que tenham cambistas.
Hoje tem gente vendendo ingresso por 500 reais, seja inteira, seja meia.
Quando você tenta comprar, há uma regra de uma meia entrada para cada cpf, no entanto, eu posso dar meu ingresso (meia entrada) para qualquer pessoa que eu quiser. O que isso significa? Que uma caceteda de cambistas, de donos de agência de turismo, de oportunistas ou compram pra vender depois, ou arrumam pessoas para comprar na hora e depois vender num valor absurdo.
120 reais em uma meia entrada já é um valor alto, mesmo que seja para ver 4 bandas, teoricamente, muito conhecidas e fortes, e algumas outras atrações em tendas e palcos espalhados. Quanto é o salário mínimo? Pois é…
Se falam do que fizeram com os estádios de futebol, bem… fizeram o mesmo com esse tipo de evento.
Pode se questionar isso e falar que shows com uma única banda tem esse valor de meia entrada, e o dobra a inteira, no entanto, não se justifica esse valor nem pra um, nem pra dois, três ou quatro shows.
Muitas pessoas compram meia entrada sem poder e isso acaba com o valor total que arrecadam, e elevam o preço da inteira para que a meia seja do presço que uma inteira deveria ser.
A lógica é: você é um mané por querer ir, e se não quiser perder seu tempo e dinheiro, foda-se porque tem quem queira.
Essa é a ideia: um ingresso para o RIR, e me faça RIR!
Ao preço de um rim, estamos vendo ingressos sendo vendidos por aí.
E rapaz… pensar que tudo isso já foi comprado em abril… ou seja, o festicval já lucrou com o que precisava, deu sold out. Ou seja, foda-se para você de novo, agora se vira.
Parabéns ao senhor que fez do RIR uma marca e botou em londres, lisboa, e na casa de quem tem dinheiro.
O pior é saber que já venderão ingressos para o próximo quando acabar esse, e quem conseguir vai se sentir o último biscoito do pacote… invertendo a lógica, conseguiram construir uma maneira que fazem com que queiram comprar logo, e a empresa rock in rio, já vai lucrando antes mesmo de ter um evento…
Eu sou burro, você é burro, e somos todos burros por tentar ir a esse evento…
Complicado é o sentiment que temos em querer ver nossos ídolos…
Complicado, e complicado…

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s