“Tudo que vai deixa um gosto…” Adeus MTV.

No último dia 26 de setembro assistimos entristecidos a transmissão do último programa ao vivo da MTV. Como faço parte da geração MTV, vi com muita tristeza tudo isso. Mas foi um momento de reflexão e de lembranças sobre o que este canal representou em minha vida. Foi tempo de sentir a fugacidade da vida.

Eu não me lembro muito bem como começou minha relação com a MTV, mas eu lembro e muito bem que ela marcou toda a minha adolescência, ao ponto de na oitava série eu receber o apelido garota mtviciada. Eu sabia absolutamente tudo sobre todos os programas da MTV, e só de falar nisso me bate uma saudade do Palco MTV, do Disk MTV, do Super Nova, do Teleguiado, da Mega de VJs Paladinos, do Garoto Enxaqueca, do programas do João Gordo, do Piores Clipes do Mundo,do Fica Comigo, de toda a programação de Verão MTV, do Barrado MTV, do Rock Gol de Domingo, do Jornal MTV, do Cine MTV, dos Acústicos, dos VMBs. E a lista seguiria.

E os VJs então, Cuca, Astrid, Gastão Moreira, Casé Pessanha, Fábio Massari, João Gordo, Sabrina Parlatori, Marcos Mion, Didi, Marina Person, Luiz Thurderbird, Cris Couto, Cris Niklas, Fernanda Lima, Rafa, Léo Madeira, Sara Oliveira e o que sempre foi o meu VJ predileto, o VJ Pão Edgard Piccoli, eu passei anos querendo casar com um cara descolado como o Edgrad. É… mas ainda não encontrei nenhum cara assim… rs. A saudação do Edgard em todo começo de programa ainda ressoa em meus ouvidos: “Salve, salve rapaziada, Edgard na área em mais um placo MTV…”

Eu tive a oportunidade de conhecer a emissora um pouco mais de perto, participando na plateia do programa Quiz MTV, e na arquibancada do campeonato Rock Gol. E que máximo essas experiências foram em minha vida. E sim, eu fui uma das centenas de garotas que se inscreveu para participar do Programa Fica Comigo que foi especial com a participação do Leandro do KLB, pena que não deu né. rs

Eu amava ver a MTV, porque além de muita música, e dessa música ter uma cara, uma história com imagens através do clip, ela falava a linguagem jovem que eu queria ouvir, de papos sérios misturados com diversão. Certamente eu devo a MTV boa parte da minha maneira de ver e de consumir entretenimento. E por sempre reprisar os programas sempre me dava mais uma oportunidade de assistir o que eu tinha perdido, era de certa forma uma preservação contínua da história.

E quantas não foram a bandas que eu curto hoje que vi pela primeira vez num de seus programas. Até a minha escolha de que graduação fazer, como já disse num dos meus Cafés aqui, foi por causa de uma entrevista que vi num jornal da MTV. A MTV faz parte da minha história, faz parte de um pedaço de quem eu sou hoje.
É bem verdade que já faz alguns anos que a emissora deixou de ser o que já foi outrora. E em protesto pela saída do Edgard, eu passei alguns aninhos sem ver nada por lá. Só recentemente  ligava a TV na MTV para ver alguns clips.

Sou da Geração MTV, que viu na última-quinta feira um pouco de sua juventude ir embora, de perceber que a estação da vida ligada a MTV passou e que é hora de começar a superar a síndrome do Peter Pan e ir deixando a Terra do Nunca. Mas será que isso é possível??

Meu Café de hoje vai com gosto de saudade de tempos MTVísticos que não voltam nunca mais….

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s