É primavera…

“Vê, estão voltando as flores. Vê, nessa manhã tão linda. Vê, como é bonita a vida
Vê, há esperança ainda.” Paisagens mais coloridas, cheiros agradáveis no ar, o renascimento da vida, tudo muito mais lindo porque é primavera! Ou, espere,eu tenho alergia a pólen, é a renite e a bronquites que sempre atacam durante todo esse período . É… nada é tão belo assim. rs

Assim acontece em todas as estações do ano, sempre tem algo de muito bom e algo de muito ruim junto com elas, cada uma tem um jeito todo especial de trabalhar alguns de nossos sentidos e sensações. E cada um tem a sua estação predileta. Se bem que falar de estações do ano, vivendo numa cidade como São Paulo, que na maioria dos dias consegue ter as quatro estações num mesmo dia, é até engraçado.

Mas as diferentes emoções e sensações que cada estação traz consigo me fazem refletir que nossa própria vida é assim. Temos dias que somos fri@s como as pessoas ao nosso redor, tem dia que estamos super caloros@s, tem dia que exalamos o perfume da felicidade, tem dia que exalamos o cheiro da tristeza, tem dia que nossos padrões de comportamento caem como folhas. As próprias circunstâncias da vida passam pelas mais diversas estações.

As estações climáticas me fazem refletir sobre como tudo nas nossas vidas passa e tem o seu momento apropriado de acontecer. Se o sol não brilhar do jeito que eu esperava amanhã, ainda assim creio que ela virá outra vez. As estações também me fazem perceber que tudo nesse mundo é muito rápido e efêmero. E a certeza de que cada passo que damos ou decisão que tomamos tem sempre um lado bom e outro ruim. É como a minha relação com a primavera que representa o renovar da vida e das esperanças, mas que me trazem os incômodos respiratórios.

Assim com meu Café de hoje queria dizer que não importa a estação climática que estamos, não importa a estação da vida em que nos encontramos, o ideal de todos esses momentos é aproveitar o que de melhor esses momento podem nos dar. Na certeza que tudo passa, quer sejam os momentos bons, quer sejam os momentos ruins. E como diz a Bíblia “há tempo para todo o propósito debaixo do céu”. Logo viva sempre a intensidade que a vida pode te dar!

Anúncios

Setembro

O lindo mês em que o inverno dá lugar à primavera; mês botânico em que somos recomendados pelo poeta Drumond, a no mínimo, plantar num pote de plástico, com eufórica emoção ecológica, uma flor de retórica. As cores voltam com toda a força. Pessoalmente, tenho motivos pra gostar mais desse mês do que dos outros. Vejo na renovação da natureza nesse ciclo de flores surgindo uma nova oportunidade, um recomeço.

Me recrio. Recomeço, me dou outra chance! Inúmeras e diferentes cores enchem os campos de poesia e beleza, em setembro. Tantas cores e só por um motivo: flores, as mais diversas, as mais diferentes flores nascem, crescem e aprendem a viver juntas! Só por isso, temos tantas cores lindas espalhadas pelos campos! Reaprendemos, com a primavera, a olhar, respeitar e crescer juntos com as nossas diferenças.

Diz o poeta bíblico no livro de Cantares: O inverno já passou; a primavera chegou! Que esperança! Que poesia linda de vida! Que forma de ver uma nova possibilidade! Por mais duro que o inverno da vida tenha se apresentado, seco, árido, triste; na primavera, tudo recomeça!

Em setembro me recomeço! Em setembro tenho minha primavera pessoal! Em setembro não se fica velho; em setembro, se renova, em setembro, nos abrimos ao novo, ao renovo, de novo!  A vida jorra em setembro! A vida sobra em setembro, transborda! A vida tenta se superar!