Setembro

O lindo mês em que o inverno dá lugar à primavera; mês botânico em que somos recomendados pelo poeta Drumond, a no mínimo, plantar num pote de plástico, com eufórica emoção ecológica, uma flor de retórica. As cores voltam com toda a força. Pessoalmente, tenho motivos pra gostar mais desse mês do que dos outros. Vejo na renovação da natureza nesse ciclo de flores surgindo uma nova oportunidade, um recomeço.

Me recrio. Recomeço, me dou outra chance! Inúmeras e diferentes cores enchem os campos de poesia e beleza, em setembro. Tantas cores e só por um motivo: flores, as mais diversas, as mais diferentes flores nascem, crescem e aprendem a viver juntas! Só por isso, temos tantas cores lindas espalhadas pelos campos! Reaprendemos, com a primavera, a olhar, respeitar e crescer juntos com as nossas diferenças.

Diz o poeta bíblico no livro de Cantares: O inverno já passou; a primavera chegou! Que esperança! Que poesia linda de vida! Que forma de ver uma nova possibilidade! Por mais duro que o inverno da vida tenha se apresentado, seco, árido, triste; na primavera, tudo recomeça!

Em setembro me recomeço! Em setembro tenho minha primavera pessoal! Em setembro não se fica velho; em setembro, se renova, em setembro, nos abrimos ao novo, ao renovo, de novo!  A vida jorra em setembro! A vida sobra em setembro, transborda! A vida tenta se superar!

Anúncios